sábado, 5 de novembro de 2011

Atividades Para o Ensino da Contagem


Temos a seguir uma coletânea de atividades simples, objetivas e de fácil aplicação, bastante úteis para iniciar as crianças no processo de contagem. Com linguagem clara e acessível, espero contribuir com os colegas professores que trabalham nos anos iniciais do ensino fundamental com crianças ainda em processo de alfabetização matemática.

  • Peça para a criança comparar, igualar grupos, reconhecer tipos de objetos em conjuntos e, em seguida, peça-lhe para identificar o número de itens em cada conjunto, chamando-os pelo nome e/ou por algum padrão (por exemplo, bater palmas ou tocando um sino o mesmo número de vezes que o número do conjunto).
  • Use músicas associadas a contagem na prática de contar para frente, para trás, dois a dois, por cinco anos, por dezenas, etc.
  • Peça a criança que conte objetos em voz alta. Observe como ele ou ela deixa-os individualmente em recipientes; comece por deixar cair um item de cada vez, depois duas de cada vez, e assim por diante.
  • Manter o controle de pontuações dos jogos pode ser uma motivação e forma relevante de aplicar as habilidades de contagem. Por exemplo, a criança pode contar o número de pontos ganhos por indivíduos em um jogo de cartas, ou em um jogo de bola.
  • Registro em fitas representando direções específicas para a prática independente do aluno. Por exemplo, usando uma bandeja com divisórias, o estudante poderia colocar certo número de itens na primeira seção, um número diferente de itens na segunda seção, e assim por diante.
  • Solicite uma "caça ao tesouro". Diga à criança a localização de vários recipientes de objetos (dependendo da memória do estudante, a ele ou ela poderia ser dada uma localização de cada vez, ou várias ao mesmo tempo). A criança deve ir para os locais, obter o contêiner de objetos, contar o número no recipiente, e então ordenar os contêineres em seqüência numérica correta. O estudante pode, então, contar todos os itens para um total geral.
  • O desenvolvimento de uma linha do tempo autobiográfico (em cooperação com a família de um aluno) exige que o aluno realmente trama eventos significativos seqüencialmente. Isto proporciona reforço de conceitos concretos em reta numérica e do valor e da seqüência de números, em um formato pessoalmente relevantes e interessantes.  
  • Os alunos podem jogar um jogo chamado "Adivinhe Meu Número", para reforçar e praticar os conceitos de "maior do que" e "menor do que". Escreva um numeral entre 1 e 100 em um pedaço de papel sem informar ao aluno o número escolhido. Peça ao aluno que tente descobrir o segredo, pedindo que diga "maior que" e "menor que" ao dar pistas relacionado ao número secreto, mantendo o controle das respostas através de registro escrito. Por exemplo, se o professor escolheu o número 19, o aluno poderá perguntar se o número for maior que 10, ele ou ela, então, registrando as resposta dadas, A próxima pergunta seria se o número é 20 é maior que 10."; Ele ou ela iria gravar "20 > 10." orientação complementar pode ser fornecida pelo professor, se necessário, por exemplo, o aluno poderia ser dito que agora ele ou ela sabe o número que está em algum lugar entre 10 e 20. Papéis podem ser trocados, com o professor tendo que adivinhar o número do aluno. A pontuação é mantida, inserindo um registro para cada palpite; a pessoa com o menor número de contagens (adivinhando os números secretos com o menor número tentativas) ganha o jogo.





Nenhum comentário:

Postar um comentário